domingo, 30 de abril de 2017

Eleições 2017 Juiz marca audiência de Conciliação para CGADB



Consulta no TJRJ por:  João Cruzué em 30/4/17


Tipo do Movimento:
Decisão

JUIZ: DR. THOMAZ DE SOUZA E MELO

Descrição:
"Decisão conjunta processos 4747-71.2017.8.19.0202 e 0084255-87.2017.8.19.0001 Oferecem os Requerentes na medida cautelar embargos declaratórios, a fim de que esclareça este Juízo acerca dos mandatos dos integrantes dos Conselhos e Comissões da CGADB, alegando que a Requerida pretende fazer novas nomeações na Assembleia de 28/04/2017. Recebo os embargos, eis que tempestivos, e, no mérito, dou-lhes parcial provimento para esclarecer o que se segue. Em primeiro lugar, é importante ressaltar que a CGADB é entidade privada, e regida por suas próprias normas, as quais devem ser respeitadas, em homenagem à autonomia privada da pessoa jurídica. cabe ao Judiciário intervir quando da prática de atos ilegais, e tão somente nestes casos, sob pena de imiscuir-se em esfera privada. Dito isto, acolho em parte os argumentos dos embargantes, para esclarecer que a prorrogação do mandato da mesa diretora e do conselho fiscal, conforme anterior decisão deste Juízo, por óbvio implica na prorrogação do mandato de todos aqueles cargos cujos mandatos estejam atrelados àqueles da mesa diretora, notadamente os dos integrantes dos Conselhos e Comissões, na forma do disposto nos arts. 49, §1o. e 75, §1o., ambos do Estatuto Social da CGADB. Intimem-se."


Informação importante:
Audiência de Conciliação marcada para 04.05.2017, às 14:00 horas.



.


.









sábado, 7 de maio de 2016

12 frases inesquecíveis da ex-presidente Dilma


Dilma e Cunha
.
1. "Nós vamos ter de fazer também um Plano Safra que atenda os bodes, que são importantíssimos, e fazem parte de toda tradição produtiva de muitas das regiões dos pequenos municípios aqui do Estado". 

2. "A mulher abre o negócio, tem seus filhos, cria os filhos e se sustenta. Tudo isso abrindo o negócio.”

3. "Hoje, eu tô saudando a mandioca, uma das maiores conquistas do Brasil"

4. "Não vamos colocar meta. Vamos deixar a meta aberta, mas quando atingirmos a meta, vamos dobrar a meta”

5. "A Zona Franca de Manaus, ela está numa região, ela é o centro dela porque é a capital da Amazônia. Portanto, ela tem um objetivo, ela evita o desmatamento que é altamente lucrativo. Derrubar árvores plantadas pela natureza é altamente lucrativo".

6. "O bacalhau é uma moleza de fazer. Posso falar, é simplíssimo o bacalhau. Você corta várias coisas, bota uma camada, bota outra, bota, você vai ver o bacalhau".

7. "Eu quero adentrar pela questão da inflação e dizer a vocês que a inflação foi uma conquista desses 10 últimos anos do governo do presidente Lula e do meu governo.”

8. "Em Vidas Secas está retratado todo problema da miséria, da pobreza, da saída das pessoas do Nordeste para o Brasil.”

9. “O meio ambiente é sem dúvida nenhuma uma ameaça ao desenvolvimento sustentável.”

10. "Esse país foi descoberto, foi colonizado através das estradas de água. Essas estradas de água são a forma mais barata de transporte”.

11. "Não acredito que tenha alguém acima da corrupção. Acho que todo mundo pode cometer corrupção"

12. "Se hoje é o dia das crianças, ontem eu disse que criança, o dia da criança é dia da mãe, do pai e das professoras, mas também é o dia dos animais. Sempre que você olha uma criança há sempre uma figura oculta, que é um cachorro atrás.” 

13. "Não vai ter golpe..."



.

sábado, 2 de abril de 2016

Um outono sombrio para o Brasil

.
João Cruzué
.
Estamos em abril de 2016. Pela tarde fui até a banca de jornal para comprar a Revista Veja; costume de mais de 10 anos. Voltei  e fui fazer poucas coisas, pois hoje é sábado e devo descansar. O tempo está seco e faz calor lá fora. Eram 21:16 quando abri a Bíblia para ler uma palavra de Deus, terminei o texto agora, às 23:29. A página que se abriu na Bíblia foi exatamente no capítulo primeiro, do livro do Profeta Oseias. "E disse, pois, o SENHOR a Oseias: Vai e toma uma mulher de prostituições e filhos de prostituição; porque a a terra se prostituiu, desviando-se do SENHOR". Este assunto fez-me voltar à mente um pensamento que tive ontem. E se isto que está acontecendo, hoje no Brasil, for apenas o começo das dores de um período longo de infortúnios econômicos, políticos e sociais? Nós brasileiros somos um povo acostumado a levar a vida com bom humor, zombando e fazendo graça das circunstâncias do cotidiano, mas, sinceramente estou começando a ficar preocupado com a rapidez com que as coisas estão ficando instáveis.

Quem for ler os jornais de hoje, vai ver que os Bancos brasileiros estão preocupados com o tamanho da dívida do Grupo Odebrecht. Eles já estão revendo suas posições de perdas, reservando vários bilhões para fazer face a um calote gigantesco. 

O perigo financeiro não vem da roubalheira institucionalizada que tomou conta do Brasil nos últimos 16 anos. Isto é apenas a consequência da falta de controle das autoridades responsáveis. E quando isto é a causa é preciso uma resposta muito rápida. Por volta do ano 2000, um grande escândalo explodiu  na contabilidade das grandes empresas americanas (Xerox, Wordcom, Enron...). Bilhões de vendas de faz de contas estavam sendo contabilizadas, para forjar grandes lucros contábeis nos Balanços. Grandes lucros mantinham os bolsos de seus Administradores cheios de dinheiro proveniente de bônus. Poucas vendas = > poucos lucros => poucos bônus! Para não perder os bônus, forjavam-se grandes vendas, só no papel.

Quando os grandes investidores (Fundos de pensão, multibiliardários árabes...) perceberam que seu capital estava aplicado em empresas que não possuíam o mínimo controle, começou uma fuga de capital. O valor das patrimonial das empresas americanas começou a derreter rapidamente. Ninguém era louco de deixar seu dinheiro em um lugar tão mal governado. Daí, abreviadamente, o Governo americano sacou da gaveta um um projeto de lei que estava mofando há pelo menos 10 anos. Mesmo desatualizada, a Lei Sarbanes-Oxley foi sancionada com seus 1.107 artigos. Se esta resposta não fosse dada com muita rapidez, teria acontecido o maior desastre econômico do mundo nos Estados Unidos. O que aconteceu com a Petrobrás, aqui, foi evitado lá. A perda patrimonial por falta de controle, ou de governança, como se diz tecnicamente.

Vou exemplificar o que acontece, quando os efeitos do descontrole e a desordem atingem as finanças de uma empresa. Não existe pior exemplo disso no mundo dos negócios do que o ocorrido com a Petrobrás, sob a (in)gerência de Dona Dilma Rousseff .

Em 21 de maio de 2008, ainda sob o governo do Presidente Lula, a Petrobrás atingiu seu maior valor de mercado - R$ 510,4 bilhões de reais. Pela cotação do dólar do dia, (R$ 1,659), seu valor patrimonial em moeda americana era de 307,655 bilhões de dólares. 

Em 07 de março de 2015, a jornalista Gabriela Mello  do Jornal Estadão publicou um artigo onde mostra que a Petrobras levou um enorme tombo patrimonial. O artigo diz que o valor da Petrobrás em 04 de março de 2016 caiu para 30,849 bilhões de dólares. 

Fazendo as contas: Se ela valia 307,655 bilhões de dólares em maio de 2008 e e 30,849 bilhões em março de 2016, então esta queda patrimonial foi de  276,806 bilhões de dólares. 

Traduzindo: Se em 2008 você tivesse 1.000,00 reais e decidisse aplicar tudo em ações da  Petrobras, e em 04 de março de 2016 você fosse vender as ações, você receberia apenas 100 reais. A metade disso pode ser considerada como perda de valor pela queda o preço do barril do petróleo, mas a outra metade foi simplesmente desgoverno.

Quando grandes investidores descobrem que uma quadrilha de raposas foram colocadas para tomar conta do galinheiro, eles retiram seu dinheiro o mais rápido que puder.

Só que a Petrobrás é apenas um de milhares de "galinheiros" que estão sob a administração de raposas no Brasil. No rastro da Petrobrás, estão caindo as grandes empreiteiras brasileiras, Bancos, Construtoras, etc. A Odebrecht, por exemplo, é um caso estupefaciente. Ela deve hoje a "ninharia" de 100 bilhões de reais, segundo a blogueira Natuza Nery em artigo recente na Folha de São Paulo.  Deste valor, os Bancos brasileiros são credores de  R$ 35 bilhões. Sobrou para os Bancos. 

--Caro blogueiro cristão, o que tem a ver estes números com o Livro do Profeta Oseias? 

Eu já vou responder.

De acordo com o pensamento que veio à minha mente. Quando as empresas ficam muito endividadas, elas perdem a sustentabilidade nos negócios. Deixam e contratar, e começam a desempregar. 

Quantas grandes empresas brasileiras você pensa que estão desempregando ou deixando de contratar no presente momento? Não me arriscaria a dizer, mas o acompanhamento do desemprego no CAGED está trazendo um frio na barriga dos Economistas.

Quando o desemprego aumenta, as vendas caem. Quando as vendas caem, os governos (União, Estados, DF e Municípios) arrecadam menos impostos, mas se esquecem de cortar os gastos. Assim começa um ciclo vicioso, com a Economia do país descendo a ladeira. 

As Igrejas serão as primeiras a sofrer o impacto do desemprego.

Um fator ainda pior vem juntar-se à a situação econômica ruim. Pela primeira vez, depois de 54 anos, temos uma situação política com potencial explosivo para conflitos sociais no Brasil. 

Há uma Presidente que não governa. Com receio de ser apeada do poder, pede socorro ao seu mentor e aos movimentos radicais e sindicatos de esquerda que cresceram sugando as tetas dos cofres públicos. O Brasil pode ir inteiro protestar nas ruas contra, todavia, o Governo atual da Presidente Dilma não vai ouvir nem recuar um milímetro. 

A Presidente e os que dão sustentação a seu governo já decidiram que ou ficam ou ficam; que se danem os que não estão com eles. Com a desculpa de que outros também roubam, não aceitam entregar o poder, mesmo sendo responsáveis por terem quebrado a Petrobrás e as outras empresas que estão a caminho do brejo. Há um grave risco de estouro da inflação e que falte mercadorias para comprar nos supermercados. Se houver conflitos nas ruas, a primeira coisa que vai acontecer são os saques em estabelecimentos comerciais. Descontrole + conflitos não são coisas fáceis de se entender.

Diante destas circunstâncias, há dois tipos de previsão. A legalidade vai prevalecer e o governo atual vai entregar o poder. A outra saída para o imbroglio em o Brasil está encalacrado seria o evento de eleições majoritárias ainda em 2016. Este seria o caminho pacífico.

Todavia, se em lugar da paz, Deus permitir que haja uma ação de poderosos anjos malignos ávidos para insuflar o ódio e a loucura no coração da sociedade - e aí? Bem, infelizmente, isto já aconteceu no passado, inclusive, em países de credo evangélico.

Já pensou se o SENHOR, neste momento, quando olha para o Brasil e vê aqui a mesma situação que acontecia no reino de Israel, nos dias da chamada do Profeta Oseias? 

Diga-me com sinceridade: Como você  vê, hoje,  a atitude das  grandes lideranças das Igrejas Evangélicas no Brasil? Você acha que elas estão preocupadas com evangelização, missões e fazer a vontade do SENHOR?  Ou desconfia  que elas estão mais ocupadas com projetos políticos, econômicos ou de perpetuação no poder? Hã?

É por isso que estou receoso. A semelhança do que aconteceu em 11 de setembro de 2001 no Estados Unidos, também não pe impossível que DEUS permita algo ruim aqui, para fazer com que seu NOME seja honrado e glorificado e não desprezado pelos ímpios e descrentes, por causa do mau testemunho daqueles que deveriam ser santos. 

De todo coração não desejo que este mal venha bater a nossa porta e nos tirar a paz. 

Por isso, vou orar mais e rogar a misericórdia do SENHOR, para que livre nossa nação dos planos do diabo.

Louvado seja o nome do SENHOR!




Comentários: eu também aceito críticas, desde que não sejam anônimas.





sábado, 9 de janeiro de 2016

Nova técnica de fazer mudas de figo


Em lugar de fazer a muda no tempo das secas,
faça na estação das chuvas, quando todas as plantas estão brotando.

Confira abaixo:

Muda de figo
Por João Cruzué/ para o blog Olhar Ecológico
.
Eu passei muito tempo em minha vida tentando fazer pegar uma muda de figo. Lembro-me de certa vez, seguindo a técnica de plantio dos compêndios da época, enterrei um pedaço de galho de figo e cobri sua parte superior com terra vermelha. Ansioso, um dia verificar se tinha brotado. Ao retirar a terra quebrei o bendito broto. A muda morreu. Umas três décadas depois, descobri o segredo sozinho.

Minha mãe passou por muitos aborrecimentos com plantios de galho de figo. No mês de agosto, em plena estação das secas,  ela plantava galhos de figo na terra. Eles pareciam brotar e depois morriam. Ela chegou até a pensar que nós puxávamos as estacas para cima. Na verdade, o problema era a época errada, fazendo a tentativa no período de hibernação da planta. Dessa forma, nem a metade das mudas pegavam.

Mas, eu descobri uma técnica que atinge de 80 a 90% de sucesso. 

Não tem nada de complicado. 

Em lugar de fazer as mudas em agosto, durante a hibernação da planta, eu passei a fazê-las em dezembro, no período das chuvas mais intensas aqui na Capital Paulista. Em qualquer região, a época certa para fazer mudas pelo processo de ESTAQUIA é na estação chuvosa, quando todas as plantas da região brotam e lançam novos ramos.

Complementando este assunto, para quem deseja fazer mais que umas dez mudas de figo, convém esterilizar a terra para produzir uma muda sadia, embora seja possível fazer a muda sem este processo.

Para fazer um substrato esterilizado onde você vai espetar o galho de figo, anote esta sugestão: 

PARA FAZER O PLANTIO DE 10 ESTACAS DE FIGO:

1 lata de 20 litros de terra vermelha de barranco, 
5 litros de areia de construção, 
10 litros de esterco de gado ou terra vegetal, 
1 balde de água  com uma mão cheia de cal de parede diluída. 

Misturar tudo e abrir um  vulcãozinho no meio. 

Se você tem um chácara ou sítio, colocar galhos secos no meio da cratera, e colocaria fogo neles. Quando os galhos estivessem queimando bem, cobrir com a terra a ser esterilizada, deixando ardendo por 24 horas. Assim, todo verme e micróbio existentes seriam eliminados.  Você também pode esterilizar deixando este substrato, espalhado em área cimentada, sob  a luz de sol intenso por dois dias. Ou depois de fazer o churrasco, colocar este substrato sobre as brasas e deixar de um dia para o outro.

Sugestão de recipiente para fazer a muda: 

Depois que a terra tiver resfriado, usar uma peneira de pedreiro de crivos grandes, para peneirar.  O melhor recipiente para receber a muda são os saquinhos de polietileno (10 cm diâmetro x 20 cm de altura), um pouco maiores que os de muda de café. Aqui em São Paulo eu os compro na Agrototal, da Rua São Caetano nº 216, a mesma Rua dos vestidos de noiva.

Para encher os saquinhos de polietileno uso um frasco grande de iogurte, cortado ao meio, perfeito para o processo por ter a boca larga.

Plantio: espetaria dentro do saquinho a ponta de um galho (25 cm) de figo cortado na hora, deixando apenas umas três folhas rasgadas ao  meio, com a mão.

Onde deixar as mudas: sempre debaixo de uma sombra, até tiverem brotado. Irrigação: não deixar a terra do saquinho seca, também evitar o excesso - o barro!

Conclusão: Todas as mudas de figo que tentei fazer no inverno, quando a planta doadora dos galhos estava em período de dormência, morreram. Quando eu troquei a época e passei a fazer as mudas na estação chuvosa (dezembro/janeiro na região Sudeste) eu obtive ótimos resultados. Mesmo sem usar terra esterilizada, de cada 10 galhos de figo que espetei, entre 8 e 9 brotaram com sucesso. 


Nota: a mesma coisa acontece com as mudas de uva.


Escreva para mim: cruzue@gmail.com



APROFUNDAMENTO CIENTÍFICO DO ASSUNTO:
Dissertação de MICHELE FERNANDA BORTOLINI, 2006, UFPR
http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/handle/1884/3485/Dissertacao.pdf?sequence=1

Nota: Ver o que foi escrito no final da página 25.
.
.